O Meu Irmão de Afonso Reis Cabral 
ISBN: 9789896603441
Edição ou reimpressão: 11-2014
Editor: Leya
Género: Romance
Páginas: 368
Compre na 
Wook
Bertrand
Goodreads: 3,75✯ (aqui)

Sinopse

Com a morte dos pais, é preciso decidir com quem fica Miguel, o filho de 40 anos que nasceu com síndrome de Down. É então que o irmão – um professor universitário divorciado e misantropo – surpreende (e até certo ponto alivia) a família, chamando a si a grande responsabilidade.

Tem apenas mais um ano do que Miguel, e a recordação do afeto e da cumplicidade que ambos partilharam na infância leva-o a acreditar que a nova situação acabará por resgatá-lo da aridez em que se transformou a sua vida e redimi-lo da culpa por tantos anos de afastamento. Porém, a chegada de Miguel traz problemas inesperados – e o maior de todos chama-se Luciana.

Numa casa de família, situada numa aldeia isolada do interior de Portugal, o leitor assistirá à rememoração da vida em comum destes dois irmãos, incluindo o estranho episódio que ameaçou de forma dramática o seu relacionamento.

O Meu Irmão, vencedor do Prémio LeYa 2014 por unanimidade, é um romance notável e de grande maturidade literária que, tratando o tema sensível da deficiência, nunca cede ao sentimentalismo, oferecendo-nos um retrato social objectivo e muitas vezes até impiedoso.

A Minha Opinião

Escrever aquilo que eu senti ao ler este livro, e mesmo depois é quase impossível. Esperei ver se conseguia por as ideias no sítio, mas não deu.

O livro conta na primeira pessoa a história de dois irmãos, o narrador e o seu irmão um ano mais novo, Miguel, que tem o síndrome de Down. A história começa a ser contada quanto eles vão a caminho do Tojal no interior de Portugal. Durante a estadia deles, vamos viajando até ao inicio das suas vidas e perceber como a existência de Miguel influenciou a vida do narrador.

Eu quando comecei a ler este livro não sabia bem o que ia ler, e sendo extremamente sincera acabei já à mais de um mês e não o sei bem o propósito do que li, e nem sei como o consegui acabar… ou melhor sei, para ver onde é que o livro ia chegar… conclusão? Pois, ainda não sei.

Este livro não é propriamente um livro que eu recomende aos mais sensíveis de espírito, ou a pessoas que se impressionem facilmente com as palavras. A forma como a doença é apresentada de forma crua, e muitas das vezes até cruel, mas é fácil julgar, principalmente se quem o tiver a fazer for alguém que nunca tenha lidado com a doença, mas neste caso o narrador viveu com tudo aquilo, sendo apenas 1 ano mais velho que o Miguel, e basicamente toda a sua infância foi condicionada, e viveu em segundo plano.

Ele era “importante” até o Miguel chegar às 17 horas na carrinha da associação, depois disso era o Miguel que reinava, e ele vivia na sombra para toda a família. As irmãs dele (3 ou 4, todas mais velhas) não têm o mesmo pensamento porque viveram mais longe dele durante a maior parte do tempo. Ninguém pode julgar as palavras visto deste ponto de vista. Por isso, se tive mais pena do narrador do que do Miguel, por mais que isso me torne uma pessoa má (já estou habituada a ouvir isso).

Sinceramente não sei o que dizer mais, estava indecisa nas estrelas, pelo facto de ter conseguido terminar o livro e até com algum entusiasmo para ver onde chegava, que rapidamente se desvaneceu no final. Se me surpreendeu? Sem dúvida, fiquei pasmada a olhar para o telemóvel, mas se me soube a pouco? Sem dúvida também. E por isso foram 3 estrelas em vez de duas.

Se recomendo? Depende de para quem for. Não é um livro para massas, muito pelo contrário, mas eu nem consigo determinar bem que público pode gostar deste livro…

Classificação

Rating: 4 out of 5.

P.S: Este post contém links de afiliados. Para saber mais sobre clique aqui.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial