A Soma de Todos os Beijos de Julia Quinn 
(Quarteto Smythe-Smith #3)
Título Original: The Sum of All Kisses
ISBN: 9789892345741
Edição ou reimpressão: 07-2019
Editor: Edições Asa
Páginas: 320
Género: Romance de Época
Compre na
Wook
Bertrand
Goodreads: 3,93✯ (aqui)

Sinopse

Ele acha-a enervante…

Se há coisa que Hugh Prentice não suporta é uma mulher teatral. Ele é um génio da matemática, um homem sério e pouco dado a dramatismos. Lady Sarah Pleinsworth representa tudo aquilo que ele detesta. Claro, ela até pode ter os seus encantos, mas depois do duelo que o deixou marcado para sempre, Hugh já desistiu de procurar o amor.

Ela acha que ele é doido varrido…

Sarah nunca perdoará Hugh pelo mal que causou à família dela. E mais, não quer ter NADA a ver com esse homem. E não, não é por causa do ferimento na perna, longe disso… é que ele é simplesmente de-tes-tá-vel! Mas quando ambos se veem forçados a passar uma semana juntos, depressa percebem que as primeiras impressões não são de fiar. E quando o primeiro beijo dá lugar ao segundo e ao terceiro, o brilhante matemático acaba por lhes perder a conta… e a jovem, por uma vez na vida, fica sem fala.

Terceiro volume do quarteto Smythe-Smith, A Soma de Todos os Beijos é uma obra hilariante e tremendamente romântica, bem ao estilo de Julia Quinn.

A Minha Opinião

Eu quando pego num livro da Julia Quinn já vou toda contente, porque sei que muito dificilmente ela me vai desiludir. 

Este é o terceiro livro do quarteto Smythe-Smith, e eu ainda não li os anteriores, algo que vou fazer em breve, porque tão depressa não vai ser lançado outro livro da autora em Portugal.

Neste livro temos o Hugh, que devido a um duelo, com o Daniel Smythe-Smith, fica a coxear, mais por não ter feito uma recuperação como deve ser do que outra coisa. Mas se ele já não era muito falador, menos ficou, porque deixou de ir aos eventos sociais, de poder dançar, e isso só o tornou mais fechado.

No campo feminino temos a Sarah que meio que vive obcecada com o casamento, principalmente quando em 15 dias tem dois, e ela continua solteira. Amante de romances, ela meio que vive numa fantasia, e muitas vezes torna-se muito dramática. É isso mesmo que Hugh não gosta nela, além de ela ser tudo menos simpática para ele. Já Sarah vê em Hugh o causador dos seus problemas, ou melhor de estar solteira.

Eu li este livro numas 4 horas, se tanto, eu simplesmente não dei pelo tempo passar e quando reparei estava no fim do livro. Admito que estava com receio porque tinha ouvido opiniões menos boas, mas mesmo assim estava entusiasmada pela sinopse, porque adivinhava uma relação de cão e gato, e não me enganei.

O que os junta é os casamentos dos Smythe-Smith, referentes aos dois primeiros livros da série. Honoria pede a Sarah que tente “apoiar” Hugh, e que não o deixe sozinho, afinal quer que ele se sinta bem no casamento, e ela depois de engelhar muito o nariz lá acaba por aceitar o pedido da prima, mas a contragosto. No segundo casamento, o de Daniel, eles passam 1 semana juntos, nas festividades pré-casório, e cada vez ficam mais próximos, e começam a ver-se com outros olhos.

O que mais gostei foi que a autora não apressou nada, não é amor à primeira vista, nem nada que se pareça, mesmo sendo obrigada a acompanhar Hugh, Sarah não muda completamente a opinião sobre ele, simplesmente vai conhecendo-o melhor com o passar do tempo e percebendo melhor tudo o que se passou e quem Hugh realmente é. O mesmo aconteceu ao contrário, ele conheceu outra Sarah. Acima de tudo, provaram que ninguém conhece ninguém sem que conviva com a pessoa, porque o que se vê na rua, ou no caso deles, nas festas da sociedade, não demonstra minimamente o que realmente cada um é.

Admito que me no inicio me enervou um bocadinho a maneira de pensar da Sarah quanto ao casamento, para ela casar era essencial, talvez por causa de todos os romances que lia vezes sem conta. Mas depois percebi que era a mentalidade da época. Chegar aos 25 sem estar casada é sinal de que se ia ficar para tia… quanto mais velhas fossem menos probabilidade tinham de conseguir conceber um filho e por isso menos de ser pedidas em casamento.

Por outro lado gostei logo do Hugh. É um homem integro e que o problema dele ao andar o transtorna mais psicologicamente do que fisicamente. Ele aceitou que não pode fazer mais certas coisas, mas mesmo assim algumas fazem mossa na mente dele. Além disso, é extremamente inteligente, tem uma memória invejável, e um humor peculiar que me conquistou.

Porque é que não dei 5 estrelas? No goodreads darei, ainda não dá para dar meias estrelas, mas aqui tirei meia estrela pelo final. Achei apressado e gostava de ter conhecido mais sobre como tudo correu, desenvolvimentos, mas talvez no próximo livro tenhamos mais desenvolvimentos que suprimam a minha curiosidade.

Em suma, eu recomendo muito este livro e principalmente esta autora! Ela traz-nos sempre livros que nos adoçam o coração e que nos fazem acreditar no verdadeiro amor. Talvez nos torne um bocadinho como a Lady Sarah, mas vale muito a pena!

Classificação

Rating: 4.5 out of 5.

Capas pelo Mundo Fora

Leitura com Apoio

Opinião de Outros Livros da Autora

Nota: Ao clicar nas imagens será dirigido para a opinião de outros livros da autora. Estará sempre atualizado, fazendo com que possa haver mais livros do que os que aparecem na imagem.

P.S: Este post contém links de afiliados. Para saber mais sobre clique aqui.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial