Tudo o que Não Dissemos

(Things We Never Said #1)

de Nick Alexander 

Título Original: Things We Never Said

ISBN: 9789892345130

Edição ou reimpressão: 07-2019

Editor: Edições Asa

Idioma: Português

Páginas: 352

Género: Romance

Compre

Wook

Livro (aqui) Ebook (Aqui)

Bertrand

Livro (Aqui) Ebook (Aqui)

Goodreads: 4,13✯ (aqui)

Sinopse

Ela amou-o como ninguém.

Mas só agora lhe revela os seus segredos…

Catherine, o grande amor de Sean, acaba de morrer. Mas a história de ambos não termina aqui. Ganha, sim, um novo rumo pois Catherine deixa a Sean um legado surpreendente: uma caixa embrulhada em papel castanho e atada com um cordel. Essa caixa contém a vida que partilharam. Todo um universo íntimo, intenso, inesquecível. E secreto, pois há partes que Sean não reconhece…

Catherine está a abrir finalmente o seu coração ao marido e a revelar tudo o que ficou por dizer. E muito ficou por dizer.

Mas, por mais desconcertante que possa ser esta “nova” história, Sean mergulha nela de alma e coração. Sem vacilar, sem nunca perder a esperança de confirmar as suas suspeitas de que o Destino existe… e que o amor de ambos não foi apenas o resultado do acaso.

E quando, por fim, Sean cede e questiona a sua fé no poder superior do Amor, algo – talvez o Destino em que Catherine não acreditava – lhe dá a resposta por que sempre ansiou.

Dilacerante e redentor, Tudo o que Não Dissemos apresenta aos leitores portugueses o magnífico contador de histórias que é Nick Alexander.

A Minha Opinião

O livro inicia-se com Sean e a sua filha a chegarem a casa depois do funeral de Catherine, a sua esposa, ele está sem rumo, não sabe o que fazer, até que Maggie, lhe trás uma caixa que Catherine lhe pediu que entrega-se a Sean depois de morrer. Sean não sabe o que fazer, e ao abrir a caixa encontra 28 envelopes, com uma fotografia e uma cassete, gravada por Catherine quando estava no hospital, contando a história deles. Sean não sabe o que vai encontrar, e talvez no final não restem apenas boas memórias de Catherine.

Não foi a melhor leitura do mês…

Talvez seja eu que estou a ficar exigente, porque sinto que um livro tem de ter algo especial para me cativar e me manter expectante até ao fim. Não foi propriamente o caso. Talvez isso se devesse à forma como o autor decidiu escrever a história, que eu considero monótona. Basicamente é Sean a ver a foto que lhe trás recordações, sejam elas boas ou más, ouve a cassete de Catherine, e temos ali entre cassetes um pouco de como ele vai vivendo e o que vai acontecendo nas pessoas à sua volta, mas não passa muito disto, e admito que me entediou um bocado e que por isso é que levei mais tempo a ler. 

Este livro fez-me lembrar o Por Treze Razões do Jay Asher, no sentido das cassetes, e a pessoa que já está morta está a contar uma história a partir de recordações, contudo neste a coisa é mais animada, no sentido de ser toda a história de amor entre Sean e Catherine, como se conheceram, o que correu bem e mal na relação, amores de desamores. 

Essa foi a parte interessante da história que me fez querer acabar o livro, porque estava curiosa saber que revelações ia a Catherine fazer na próxima cassete, basicamente foi o melhor da história, meio que achei o Sean um bocado bocó… ou talvez não tenha sido bem caracterizado. 

Para em gosta de histórias reveladoras, com mensagens vindas do passado que podem destruir muita coisa, principalmente a cabeça de uma pessoa que viveria melhor sem as saber.

Classificação

Edições Pelo Mundo Fora


Leitura com Apoio


P.S: Este post contém links de afiliados. Para saber mais sobre clique aqui.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial