O Homem de Giz

de C. J. Tudor 

Título Original: The Chalk Man

Edição ou reimpressão: 01-2018

Editor: Editorial Planeta

Páginas: 320

Género: Policial e Thriller

Compre:

Wook

Bertrand

Goodreads: 3,70✯ (aqui)


Sinopse

Toda a gente tem segredos…

Tudo aconteceu há trinta anos, e Eddie convenceu-se de que o passado tinha ficado para trás. Até ao dia em que recebeu uma carta que continha apenas duas coisas: um pedaço de giz e o desenho de uma figura em traços rígidos. À medida que a história se vai repetindo, Eddie vai percebendo que o jogo nunca terminou.

Um mistério em torno de um jogo de infância que enveredou por um caminho perigoso.

Um livro diferente dentro do género thriller, uma vez que combina o psicológico com um toque de Stephen King e umas pinceladas de Irvine Welsh.

Críticas da Imprensa

«Imaginativo, com uma temática intrigante que abarca dois universos fascinantes. Uma galopada frenética, profunda e sedutora, impregnada de suspense. Um tempo muito bem passado.»

Steve Berry, autor best-seller do New York Times

«Uma história inteligentemente concebida e habilidosamente contada sobre segredos, mentiras e paixões distorcidas, um protagonista perturbado, um terrível assassínio que não era o que parecia ser e um monstro odioso no centro de tudo.»

John Vernon, autor best-seller de Pensa Num Número

«[Há] muito tempo que não tinha uma noite em branco devido a um livro. O Homem de Giz mudou isso. Muitos parabéns C.J.Tudor!»

Fiona Barton, autora best-seller de A Viúva e O Silêncio

A Minha Opinião

Eu comecei a ler este livro no ano passado em ebook. Foi escolhido pelos meus seguidores nos stories dos instagram, de entre quatro opções que eu retirei ao calhas do meu pote de ebooks, o primeiro do meu projeto “Ebook à Escolha”. Contudo na altura eu não estava a gostar de ler em digital e pouco antes do Covid-19 rebentar, eu trouxe este livro da biblioteca com o intuito de o ler, e o ver longe da minha lista de leituras em curso. 

Este livro é nos contado pela voz de Eddie, em dois tempos, quando era uma criança (1986) e já em adulto (2016). Eddie e os amigos à 30 anos encontram uma rapariga morta no bosque. Essa memória fica bem latente na mente de todos, que com o passar dos anos refizeram a sua vida. Contudo o assassino parece ter regressado para os assombrar. 

Eu posso dizer que tinha altas expectativas para este livro, ouvi excelentes opiniões, toda a gente recomenda este livro, contudo, mais uma vez acabei desiludida. 

Não foi pela escrita da autora, porque eu até gostei, mas mais pelo desenvolvimento da história, não me consegui ligar com as personagens, não me conectei com a história, não sei… apenas sei que me soube bastante a pouco.

Além de que pensava que ia ser um livro de terror, afinal tudo indica para isso, mas ou eu estou a ficar muito corajosa, ou os outros medricas, porque não me meteu qualquer medo, alguma repulsa em certos momentos, mas nada de especial, tendo em conta coisas que eu já li no passado.

Em suma, se eu tivesse baixado as expectativas tinha de certeza desfrutado mais da leitura, porque até é um livro que se lê bem, com uma escrita fluída, e cativante. Só que eu a cada página esperava sempre mais, e não atingiu as minhas expectativas. Contudo, é uma que recomendo, apenas sugiro que levem a mente aberta e desfrutem.

Classificação

P.S: Este post contém links de afiliados. Para saber mais sobre clique aqui.

Please follow and like us:

1 Comment

  1. Eu adorei este livro. Faz lembrar muito Stranger Things. Achei o enredo bem feito e surpreendente. Mas lá está eu não esperava que fosse de terror, não tinha expectativas nem conhecia nenhuma opinião sobre ele e isso ajudou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial