A Rapariga Invisível

de Carlos M. Queirós 

ISBN: 9789898979841

Edição: 09-2020

Editor: Cultura Editora

Páginas: 288

Género: Thriller, Fantasia, Romance

Onde Comprar

Wook

Bertrand

Goodreads: 4,10✯ (aqui)

Sinopse

NUNCA CORTES UMA ÁRVORE, MESMO QUE TE PAREÇA MORTA.

Agosto, Hospital de São João. Rafael Castro está a ser operado a um tumor cerebral. Nos últimos dias, a pequena Eva, uma criança que só ele vê e ouve, como se um sonho lhe tomasse as faculdades mentais, tem sido uma companhia constante. A menina deu-lhe uma missão: salvar Rita Lemos, a mulher que estava em coma havia cerca de dois anos, num eterno sono, numa cama do piso oito.

Será que Eva é uma alucinação própria da doença? O Dr. Pinto Fraga pensa que sim. Mas opinião divergente tem o seu colega Wilson Mendes, vindo do Brasil para provar que o tumor estava a originar que determinados mecanismos cerebrais coincidissem numa espécie de ligação com uma dimensão desconhecida.

Baseado em factos verídicos, A Rapariga Invisível é uma magnífica história misteriosa, assombrosa e tocante. Uma mensagem de esperança. Esperança no amor, na vida, na determinação, no futuro e na coragem de aceitar o desconhecido.

Sobre o Autor

Carlos M. Queirós nasceu em Marco de Canaveses em 1967. Cresceu num meio rural, com mais sete irmãos. O isolamento da aldeia, a falta de motivos de interesse para os jovens, levaram o autor a despertar para a escrita, na sua adolescência. É formador em diversas vertentes da área comercial e fundador de TERRALETRAS (associação de escritores em Marco de Canaveses).

A Minha Opinião

Este livro conta-nos a história de Rafael, um homem que descobre que tem um tumor cerebral e que ao mesmo tempo começa a ver uma criança fantasma que fala com ele, mas todos acham que ele está louco e que é do tumor. Mas há algo que transcende tudo isso. 

Ora bem, eu não sabia bem o que esperar deste livro. Tecnicamente está catalogado como thriller, e a capa também sugere o mesmo, todavia para mim não é thriller algum, isso ou eu não sei definir que tal género é. 

Quando publiquei nos stories que ia ler este livro, recebi logo uma mensagem de uma leitora que me disse que não tinha gostado muito, e durante a leitura percebi o porquê. 

90% do enredo passa-se no hospital, e nesse ponto tenho de dar os parabéns ao autor, pareceu-me haver alguma veracidade nas suas palavras, mesmo no que diz respeito à cirurgias, contudo pergunto-me até que ponto homens e mulheres são colocados no mesmo quarto. Das visitas que fiz ao hospital sempre vi separação, mas não sei até que ponto é algo que acontece nos cuidados intensivos. 

Mas toda a questão do livro prende-se com as visões do Rafael, e o quão controversas são as atitudes dele com a informação que recolhe delas. Não me convenceu. Não era suposto eu ficar crente neste tipo e acontecimentos, mas achei certas coisas forçadas em parte, e o acontecimento fulcral do livro nem comento. Para além que o final poderia ter sido mais bem tratado, mais conciso, ou até mais realista. 

Contudo, não digo que o livro seja mau, foi até mais de metade uma leitura razoável, só que depois senti que o autor navegou na maionese, e virou um livro de fantasia. Isso é algo negativo? Não necessariamente, se gostarem de livros paranormais, provavelmente vão gostar e nesse caso desfrutar da leitura, mas se não gostam, não recomendo, encontraram certamente uma melhor leitura noutra obra. 

Classificação

Leitura com Apoio


1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial