Hoje a minha conversa é com um jovem autor de fantasia, o Bruno Correia. Em 2020 lançou o seu primeiro livro, o primeiro de uma saga que promete cativar os fãs do género. Convido-vos a conhecer mais sobre o Bruno e os seus livros.

Olá Bruno, desde já agradeço por teres aceite o meu convite para esta conversa.

Olá Liliana e muito obrigado por fazeres estas conversas que são sempre interessantes.

Estudaste Gestão de Redes Informáticas, como é que a tua vida te levou para a escrita? Sempre quiseste ser escritor?

Quando somos pequenos, todos nós temos as nossas brincadeiras de criança. Quando entrei no 5º ano sofri de bullying que durou 4 anos, por isso não tive muitos amigos e agarrei-me a essas brincadeiras. Em testes e exercícios de escrita de português eu escrevia histórias destas brincadeiras, algumas delas incluí no livro. Ser escritor sempre foi um sonho meu desde pequeno.

E que papel teve a escrita nos momentos mais difíceis da tua vida?

A escrita foi o que me fez esquecer os meus problemas e divagar a mente para outros mundos, outras vidas bem melhores que as minhas. Foi muito essencial para me fazer continuar a viver.

Em 2020 publicaste o teu primeiro livro “As Joias Mágicas – O Início”, como surgiu a ideia para o enredo?

Acredito que foi dos primeiros filmes de super-heróis que vi, “The Fantastic 4” e “The Incredibles”. As primeiras joias e os seus poderes são muito baseados nos poderes dos heróis destes 2 filmes.

A personagem principal tem o teu nome. Foi propositado, é de algum modo inspirado em ti e nas tuas vivencias, ou não?

Foi sim. Nas minhas brincadeiras de miúdo sempre me inclui a mim (quem não, né?) e depois de escrever o livro eu pensei em mudar o nome da personagem principal. Mas nenhum outro nome parecia dar o mesmo impacto a mim como o meu, por isso mantive-me com Bruno.

Até que ponto são as personagens que crias inspiradas em pessoas reais, que conheces e fazem parte da tua vida?

Não muito, honestamente. Neste livro só estou eu e as outras foram baseadas em personagens que vi em filmes, séries e animes. Ao longo da saga, inspirei-me em outras pessoas que conheci e acho que merecem ter um papel nesta saga.

Tens planeado publicar mais volumes desta série? Se sim, num futuro próximo?

O 2º livro vai sair brevemente no fim deste ano ou no início de 2022. Depois desse tenho mais livros planeados, incluindo dois livros que chamo de “X.5” que são side stories de personagens que não estão no grupo, mas que a sua história individual também é importante para a saga.

Quanto tempo demoraste a escrever este livro?

Este livro tem 2 tempos de escrita. De seguida, levei 2 anos de 2015 a 2017. Mas eu tinha feito a primeira versão inicial deste livro em 2010 para um projeto de tema livre de português para apresentar à turma que me infernizou a vida durante 4 anos, por isso eles deitaram-me abaixo com este livro e não o consegui tocar de 2010 a 2015. Cada vez que queria escrever, eu abria o ficheiro e vinham-me todas as memórias daqueles tempos e desistia. Foi preciso a minha amiga Ana a dizer para apagar o ficheiro e escrever de novo. O resultado disto é o meu livro publicado e vencedor do prémio de melhor livro de Fantasia de 2020!

Escreves fantasia, está nos teus planos escrever um género diferente no futuro ou não?

Tenho uma saga grande por escrever, por isso ainda não pensei nisso. Mas gostaria de escrever um livro de mistério/policial. Mas isso só daqui a uns bons anos.

Publicaste através de uma editora Vanity, como consideras que foi a tua experiência. É algo que voltarias a fazer?

Eu adorei a experiência, foi muito boa para mim. Vendo que andei 3 anos há procura de editora para publicar o livro e só uma ou outra diziam que não. Gostei do profissionalismo da editora e do trabalho e tempo que investiram no meu livro. Pode ser uma editora Vanity, mas eles querem crescer como empresa. Tal como disseram na 3ª Gala dos Autores “eles não são só um NIF” e acredito que ao longo dos anos a editora se torne ainda melhor. Por isso, sempre que possível, pretendo publicar com eles.

Ponderaste a publicação independente?

Já tive essa ideia no início e muita gente me aconselhou a tal para ter o lucro total dos livros. Mas eu não escrevo pelo dinheiro, para mim o dinheiro aqui é secundário. O que mais me importa é ver o sorriso nas pessoas (ou tentar ver com as máscaras…) enquanto leem a minha história e adoram. O trabalho de revisão seria doloroso porque, nós escritores sabemos o que é para estar ali e deixamos passar erros. Não saberia a quem falar para fazerem a minha capa. A editora Cordel d’ Prata faz isso e muito mais a um nível profissional. Dão destaque sempre ao meu livro? Não, eles têm muitos mais livros para o fazer do que só ao meu e eu compreendo isso.

Quanto tempo em média dedicas em média à promoção dos teus livros?

Devia de o fazer mais do que faço, que é pouquíssimo. Mas eu estou a pensar em maneiras de o fazer sem ser só com posts do meu livro. Já tive a ideia de apresentar as minhas personagens e acredito que os leitores vão gostar.

Que autor é para ti uma inspiração?

De momento quem mais me inspira são 4 autores, igualmente bons (em termos de escrita) que são: Rick Riordan, M. G. Ferrey, T. A. Barron e (não me matem) J. K. Rowling. Rick Riordan, M. G. Ferrey e T. A. Barron escrevem os seus livros tão bem e a história tão fluída e bem pensada que até fico parvo. J. K. Rowling escreveu Harry Potter e foram esses livros que li primeiro e adorei cada página. Sabemos as controvérsias que a escritora é agora, mas eu julgo só pela escrita. Pela pessoa, não gosto.

Se tivesses a oportunidade de lhe fazer uma pergunta, qual seria?

De onde veio a ideia para as vossas histórias e porquê?

Qual o teu livro preferido?

R.: Depois de pensar um bocado, vou pelo “Harry Potter e a Ordem da Fénix”.

Do género: “Se gostaram do livro X vão gostar do meu” que livros incluirias?

“Harry Potter” e “A Defensora do Oculto”.

O que nos podes contar sobre os teus projetos futuros?

Para quem leu o 1º livro, sabe que se fala da “Lenda das Joias Mágicas” e das 16 joias, embora não especifique muito a lenda e não fale de todas as joias no primeiro livro. Podem ficar descansados que vão conhecer as restantes no 2º livro. A lenda em si será um projeto interessante que vou trabalhar num futuro livro. Também posso dizer que os livros “X.5” serão retratados na 1ª pessoa, para ser diferente da saga.

Onde pode Conhecer mais sobre o Autor

Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial