Quem é a Liliana Raquel

Desde que pequena que sempre adorei livros de colorir, quando aprendi a escrever, passava tempos e tempos a escrever em cadernos.
Adorava quando os livros eram interativos e podia ler e pintar, ou enquanto não sabia ler, liam para mim. Gostava de revistas, principalmente da Barbie, que ainda hoje guardo.

Quando era mais nova li muito os livros de “Os Cinco”, “Os Sete”, mas a minha primeira leitura a sério foi “A Menina do Mar”, ainda hoje não percebo a história, mas a verdade é que na primária o lemos. Ainda me lembro de ir com a minha mãe encomendá-lo à papelaria, e ainda hoje o guardo.

Foi já no secundário que alarguei os meus horizontes literários, para os livros que considero de adultos. Comecei a comprar no continente, e a ler da biblioteca da escola. Conheci o Nicholas Sparks, a Dorothy Koomson, Nora Roberts e muitos mais nesses tempos. Comecei a construir a minha biblioteca.

A escrita também entrou em força na minha vida nessa altura. Criei em 2013 conta no Wattpad, na altura muito famoso pelas fanfics e comecei a partilhar as minhas histórias. Ideias não me faltavam, e não me faltam, mas com o tempo deixei de partilhar por lá (2018), contudo terminei duas das minhas histórias, e pretendo pegar nas que estão por acabar e reescrever.

Em 2015 entrei na universidade, não na minha primeira opção, mas acabei em Economia. Aprendi a gostar, e ainda hoje tento retirar alguns ensinamentos para a minha vida profissional. Li muito pouco durante o primeiro ano, talvez por preguiça, o problema é que não parei de comprar. Começaram as compras online, cupões de desconto, a coleção começou a crescer.
Em 2017 criei o blog no Blogger e quando pensei no nome não havia nada melhor que A Liliana Raquel a combinação de nomes que nunca gostei, mas com a qual me habituei a viver. Como todas as pessoas que entram na internet, seja com blog, instagram, youtube, tendem a começar a ler mais, a acumular mais, e comigo não foi diferente. Em quase 4 anos, mais que tripliquei o número de livros na estante e por ler, e a tendência é tudo menos regressiva.

Em 2018 enveredei pelo mestrado em Contabilidade, conheci novas pessoas, novas realidades e passei a viajar de comboio. Descobri que, ao contrário de todos os outros transportes, não enjoava a ler no comboio, e por isso aumentei o número de livros lidos e cheguei aos 20 livros num mês.
Mas quando no segundo ano enveredei por um estágio curricular, o nível de leitura não se manteve. Continuei com as viagens de comboio, que permitiram que não descesse drasticamente, mas a verdade é que pouco passei a ler fora do comboio, até aos dias de hoje.

Depois de vos contar a minha história, quem sou eu?

Sou uma jovem que adora ler, que sonha ter uma daquelas bibliotecas que é preciso uma escada para as prateleiras mais altas. Que compra livros e mais livros e que não consegue ler tudo. Que por mais que diga que adore cinema, não vê tudo o que quer, que tem séries em atraso para duas vidas.
Que gosta de escrever, de criar histórias e histórias na sua cabeça, e que um dia lançará um livro e conseguirá cumprir a maior parte dos seus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial